A árvore dos galhos retorcidos

A árvore dos galhos retorcidos te leva para um povoado da cidadezinha de Nossa Senhora das Dores, interior do estado de Sergipe, conhecido como “Ôco do pau”, em meio há tantas histórias que esses lugares pitorescos costumam ter, havia uma que causava um certo incômodo ou apreensão por parte da maioria dos habitantes.

A Árvore dos Galhos Retorcidos
A Árvore dos Galhos Retorcidos (Ilustração: Sergipe Obscuro)

Como em quase toda cidade pequena, havia uma pracinha modesta que tinha em seu centro uma árvore que por gerações cedeu frutos deliciosos (não lembro exatamente qual) e um senhor conhecido por “Seu” Amintas costumava ficar lá com seu carrinho de cachorro quente, algumas vezes num ponto fixo e outras, mais próximo à árvore, vendendo suas guloseimas ao mesmo tempo em que cuidava da árvore tão querida por lá.Alguns anos depois “Seu” Amintas faleceu e, como de imediato, a árvore parou de gerar frutos, todas as folhas caíram e ela ressecou até apodrecer. Com um passar do tempo, algumas pessoas tentaram retira-la da praça, mas parecia impossível, mesmo aparentemente frágil, o tronco parecia feito de algum material muito resistente e quando se conseguia, com muito esforço, quebrar algum pedaço, no dia seguinte, por incrível que pudesse parecer, tudo estava como antes e os galhos pareciam crescer mais, passavam a impressão que a medida que aumentavam se retorciam.Logo se ouvia várias versões para o ocorrido e obviamente a maioria mencionava “Seu Amintas” e sua conexão com a árvore, que parecia a cada dia ficar mais estranha e horripilante, com galhos que muitas vezes lembravam tentáculos monstruosos, motivo suficiente para as crianças e jovens ficarem brincando ao redor dela, subindo em seus galhos, dentre outras coisas, como se estivessem desafiando algo.Numa certa noite, algo próprio de crianças e adolescentes, um deles disse querer “tirar a vera” (gíria que utilizavam quando queriam extrair a verdade de algo) e descobrir em qual momento a árvore muda seus galhos. Basicamente ele iria passar a noite nela. Apesar do desdém de alguns colegas, e medo de outros, ele pegou sua rede e pendurou em seus galhos retorcidos, prometendo contar aos amigos o que viu no dia seguinte.Ao amanhecer, os colegas foram correndo ver o corajoso jovem que dormiu pendurado na árvore, loucos para ouvirem o que ele viu lá. Mas quando chegaram nada viram e ao se aproximarem da árvore, notaram um pedaço de pano rasgado em uma ponta de um dos galhos. Um deles reconheceu que era o mesmo tecido da rede que seu amigo usou para dormir.No começo todos achavam que era brincadeira, que ele havia se escondido só pra zombar de todos, mas os dias foram passando, os meses, anos e até hoje… ele nunca foi encontrado.

Leave a Reply