Gritos na noite

Gritos na Noite se trata de um fato que aconteceu no final dos anos 60 em um antigo povoado localizado no interior do estado de Sergipe. Era uma noite fria de São João e, por tradição, vários moradores reuniam-se em uma casa para festejar, acendiam uma fogueira em frente à casa, os mais velhos contavam histórias para as crianças e os jovens dançavam, batiam papo ou namoravam.

 

A iluminação era feita por candeeiros, pois ali ainda não existia energia elétrica. Enquanto naquela casa a festa acontecia, outros moradores haviam ido a um leilão que ocorria naquela mesma noite em outro povoado, próximo dali.

Gritos na Noite
Gritos na Noite (Ilustração Sergipe Obscuro)

A festa já estava quase no fim, quando, por volta de meia-noite, todos começaram a ouvir gritos de lamento e de terror, algo como “socorro! Meu deus, me ajuda!”.

 

Imediatamente, todos os moradores que haviam ficado em suas casas saíram às ruas do povoado para ver o que estava acontecendo.

 

A maioria foi em direção à casa onde acontecia a festa, imaginando que algo sério havia acontecido lá.

 

Outros dirigiram-se ao povoado onde realizavam um leilão, pois estes imaginavam que os gritos vinham de lá. Enquanto isso, as mulheres reuniram-se com as crianças na casa onde acontecia a festa para aguardar o desfecho da situação, esperando pelo pior.

 

Três horas depois, todos os que haviam corrido para o povoado vizinho, quando os gritos começaram, voltaram juntamente com os que estavam participando do leilão, que já estavam retornando pelo mesmo motivo e encontraram-se no meio do caminho. Foi apenas por volta das 5h da manhã que os gritos cessaram.

 

Apesar das buscas, nada foi encontrado. Todos relatavam que os gritos pareciam vir de todas as direções e eram ouvidos em vários lugares ao mesmo tempo, com a mesma intensidade. Após aquela noite sinistra, os gritos nunca mais foram ouvidos.

 

Por vários dias, muitas eram as especulações sobre sua origem. Alguns moradores recusavam-se a falar sobre eles para não recordarem a sensação de terror que sentiram naquela noite. Até hoje o fato encontra-se sem respostas.

Leave a Reply