Quem é Inhasã

Você conhece Inhasã? Oya (Yoruba: Ọya, também conhecido como Oyá ou Oiá; Yansá, Iansã ou Yansã; e Iansá ou Iansã na América Latina) é um Orixá de ventos, raios e tempestades violentas, morte e renascimento.

Ela é semelhante ao deus haitiano Maman Brigitte, que é sincretizado com o católico Saint Brigit.

Em ioruba, o nome Oya significa “ela rasgou”.

Ela é conhecida como Ọya-Iyansan – a “mãe de nove” – devido ao rio Níger (conhecido pelos iorubás como Odo-Ọya) sendo tradicionalmente conhecido por ter nove afluentes.

Inhasã
Inhasã (Foto: Elo7)

Em ioruba, o nome Oya (Inhasã) significa literalmente “She Tore”. Ela é conhecida como Ọya-Iyansan – a “mãe de nove”.

Isto é devido ao rio Niger (conhecido pelos Yoruba como o Odo-Ọya) sendo tradicionalmente conhecido por ter nove afluentes.

Mas afinal quem é Inhasã?

No Candomblé, Oya é conhecido como Oiá, lyá Mésàn, ou mais comumente, Inhasã, do Yoruba Yánsán. Iansã, como na religião iorubá, comanda ventos, tempestades e raios. Ela é a rainha do rio Níger e mãe de nove.

Ela é uma guerreira e imbatível. Atributos da Iansã, incluindo grande intensidade de sentimentos, sensações e charme. Outra habilidade atribuída a Iansã é controlar os mistérios que cercam os mortos. Iansã é sincretizado com Santa Bárbara.

No Candomblé nação (associação) de Angola Congo, Iansã está associado à cor vermelha.

Características relacionada a inhasã

  • Saudação: “Eeparrei!” Ou “Epahhey, Oia!”
  • Dia consagrado: quarta-feira
  • Cores: vermelho, roxo e preto
  • Símbolos: eruquerê, um objeto ritual; ou uma espada de cobre
  • Proibições: abóbora, arraia e carneiro
  • Comida: acarajé

Ritual relacionado a Inhasã

O acarajé, uma bola formada a partir de feijão moído ou descascado e frito em dendê, é uma oferenda tradicional para Iansã na tradição do candomblé no Brasil.

Uma forma simples e sem tempero de acarajé é usada em rituais, e uma versão servida com vários temperos é vendida como comida de rua comum na Bahia, no nordeste do Brasil.

Ipeté e bobo de inhame também estão associados a Iansã.

Curiosidades

Na mitologia ioruba, Egungun-oya é um espírito de adivinhação. “Egungun” refere-se aos espíritos coletivos dos mortos ancestrais; O Orisha Oya é visto como a mãe do Egungun.

Inhasã e Santa Bárbara

Ela é semelhante ao deus haitiano Maman Brigitte, que é sincretizado com a Santa Bárbara católica.

Santa Bárbara (4 de dezembro), conhecida na Igreja Ortodoxa Oriental como a Grande Mártir Bárbara, foi um dos primeiros mártires e santos cristãos da Grécia.

As contas a colocam no século III em Heliopolis Phoenicia, atual Baalbek, Líbano.

Não há referência a ela nos autênticos escritos cristãos primitivos, nem na recensão original da martirologia de São Jerônimo.

Apesar das lendas que detalham sua história, as primeiras referências à suposta vida do século III não aparecem até o século VII, e a veneração a ela era comum, especialmente no Oriente, a partir do século IX.

Por causa de dúvidas sobre a historicidade de sua lenda, ela foi removida do Calendário Romano Geral na revisão de 1969, embora não da lista de santos da Igreja Católica.

Santa Bárbara é frequentemente retratada com correntes em miniatura e uma torre.

Como uma das catorze ajudantes sagradas, Barbara continua sendo uma santa popular nos tempos modernos, talvez mais conhecida como a padroeira de armeiros, artilheiros, engenheiros militares, mineiros e outros que trabalham com explosivos por causa da associação de sua lenda com relâmpagos, e também de matemáticos.

Uma versão francesa do século XV de sua história a credita com treze milagres, muitos dos quais refletem a segurança que ela ofereceu de que seus devotos não morreriam antes de fazer confissões e receber extrema unção.

Veneração

Santa Bárbara e sua torre, francesa, (Villeloup, Aube) ca 1520–30 calcário policromático

O nome de Santa Bárbara era conhecido em Roma no século VII; [3] seu culto pode ser rastreado até o século IX, inicialmente no Oriente. Como não há menção a ela nos martirológicos anteriores, sua historicidade é considerada duvidosa.

Sua lenda está incluída no Speculum historiale de Vicente de Beauvais (xii.64) e em versões posteriores da Lenda Dourada (e na versão de William Caxton).

Várias versões, que incluem duas peças de mistério sobreviventes, diferem na localização de seu martírio, que é dado de várias maneiras como Toscana, Roma, Antioquia, Baalbek e Nicomedia.

Santa Bárbara é um dos catorze santos ajudantes. Sua associação com o raio, que matou seu pai, fez com que ela fosse invocada contra raios e fogo; por associação com explosões, ela também é a patrona da artilharia e mineração.

Sua festa em 4 de dezembro foi introduzida em Roma no século XII e incluída no calendário tridentino.

Em 1729, essa data foi designada para a celebração de São Pedro Crisóstomo, reduzindo a de Santa Bárbara a uma comemoração em sua missa .: 98 Em 1969, ela foi retirada desse calendário, porque os relatos de sua vida e martírio foram julgados como seja totalmente fabulosa, sem clareza até sobre o lugar de seu martírio .: 147 Mas ela ainda é mencionada no Martyrology romano, que, além disso, lista outros dez santos mártires chamados Barbara.

No século XII, as relíquias de Santa Bárbara foram trazidas de Constantinopla para o mosteiro com cúpula dourada de São Miguel em Kiev, onde foram mantidas até a década de 1930, quando foram transferidas para a Catedral de São Volodymyr na mesma cidade.

Em novembro de 2012, o patriarca Filaret da Igreja Ortodoxa Ucraniana – Patriarcado de Kiev trouxe uma pequena parte das relíquias de Santa Bárbara à Catedral Ortodoxa Ucraniana de Santo André, em Bloomingdale, Illinois.

Seu dia de festa para católicos romanos e anglicanos é 4 de dezembro.

O Portal Sergipe Obscuro espera ter ajudado em informações sobre Quem é Inhasã.

Leave a Reply